domingo, 2 de maio de 2010

Dança Moderna



A dança moderna é um aspecto culto da arte da dança, que adota formas adequadas à expressão de sua época.
A dança moderna não é uma evolução da dança artística, e sim uma evolução da escola nascida anti-clássica. Na atualidade ela é precisamente a evolução de uma forma que nasce como o mais oposto ao que hoje se chama de dança clássica.
Os percurssores da dança moderna foram: François Delsarte, Emili Jaques Dalcrose e Isadora Duncan. E os colaboradores foram: Ruth St. Denis, Ted Shaw, Mary Wigman, Kurt Jooss, Doris Humphrey, Martha Graham, Merce Cunningham e Alwin Nicolais.
A dança moderna pode dividir-se quase em tantos estilos como criadores, mas de um modo geral pode-se calssificá-la em:
- Dança pantomímica ou expressiva: reside no fato de que na pantomima o artista utiliza a síntese e a exaltação do movimento, orientado em geral a captar os gestos cotidianos do homem ao ponto de sugerir objetos e fazer perceber linhas e volumes inexistentes;
- Dança abstrata ou musical: é a forma coreográfica que não possui um tema. É geralmente calcada no suporte musical;
- Dança concreta: é uma forma coreográfica que possui um tema, uma proposta de trabalho a ser passada para o espectador;
- Dança plástica;
- Dança experimental: é a forma de dança que propõe mostrar o movimento da vida. Nasce do gesto de cada dia, o qual perde seu caráter de gesto utilitário sem perder sua atribuição de participação na marcha do tempo.
Coreograficamente a dança moderna dividi-se em:
- Dança de expressão contemporânea: é a forma mais coreográfica que reflete o período no qual ela foi criada; é a manifestação do mundo e do tempo nos quais o coreógrafo vive;
- Dança de expressão moderna: é a forma coreográfica que serve para propiciar as intenções do coreógrafo através de movimentos corporais, sem resrições arbritárias na escolha dos movimentos a serem por ele utilizado.
Dentre as formas de dança de moderna encontramos várias correntes ou grupos, cada um definido por características próprias de percepção da realidade. Assim temos:
- Realismo: é a tentativa de reprodução ou apresentação de fatos reais exatamente como sucederam ou costumam suceder;
- Expressionismo: é a projeção da emoção na aproximação, sugestão ou intensificação da realidade;
- Impressionismo: é a visão indireta da realidade, é a reprodução das impressões colhidas tal como elas são vistas pelo artista. Esta corrente se opõe ao expressionismo;
- Cubismo: é um arranjo surpreendente de movimentos no espaço e no tempo, que se caracteriza pela degeneração das formas, transformando-as em figuras geométricas;
- Surrealismo: caracterizado pela visão distorcida da realidade, tende a dissociar o emprego das formas no tempo e no espaço.

Um comentário:

  1. Parabens me ajudou tanto, nossinhora....

    Tenta colocar mais coisas

    ResponderExcluir